Fala, audição e alfabetização: qual a relação?



Fala, audição e alfabetização, qual a relação?

Assim como as demais etapas do desenvolvimento da criança, a alfabetização é um período de grandes descobertas. É nela que a criança entende que os sons da fala podem ser representados por letras e vice-versa, ocorrendo então o aprendizado da linguagem escrita.
Para algumas crianças, o processo de aprender a ler e escrever pode ser uma tarefa difícil, pois para que isso ocorra adequadamente são necessárias competências básicas, sendo a audição e a fala primordiais para que estre processo ocorra sem dificuldades.
É através da audição que aprendemos a nos comunicar. Dessa forma, qualquer prejuízo nesta habilidade pode trazer atrasos ao desenvolvimento da criança. No caso dos acometimentos mais leves, os sintomas poderão surgir no comportamento e no período da alfabetização.
Em perdas leves a criança terá mais dificuldade para compreender, principalmente em ambientes ruidosos. Por isso muitas vezes, o conteúdo da sala de aula pode se tornar confuso e desinteressante para a criança, o que irá atrapalhar o seu aprendizado em geral e também a manutenção da atenção e concentração. Além disso, a dificuldade de audição também pode provocar atrasos no desenvolvimento da fala, o que também irá atrapalhar a sua alfabetização.
Aos 4 anos de idade, a criança já é capaz de produzir todos os sons da língua portuguesa. Quando a criança ingressa no período formal de alfabetização é necessário que a mesma domine a fala, pois é a partir dela que surgirão as primeiras palavras escritas. Quando uma criança possui trocas na fala, ela poderá reproduzir esta fala errada quando estiver escrevendo. Por exemplo, se uma criança falar “moLango” e não “morango”, possivelmente ela irá escrever dessa mesma forma.
É necessário realizar uma avaliação com o fonoaudiólogo sempre que:

  • A criança demorar além dos 12 meses de idade para iniciar a fala;
  • Quando a fala é de difícil entendimento;
  • A criança ainda trocar sons na fala quando ingressa na escola para a alfabetização;
  • Quando a criança perguntar muitas vezes para repetir o que lhe foi falado;
  • Quando possui comportamento desatento e dificuldade para manter a concentração.
É preciso que os pais fiquem atentos a estas questões, pois assim estarão prevenindo, além de insucessos escolares, possíveis dificuldades de relacionamento e autoestima na criança.
 
Fontes:
http://www.segs.com.br/educacao/32038-disturbios-na-linguagem-e-a-alfabetizacao.html
http://educarparacrescer.abril.com.br/comportamento/fala-certa-ajudar-escrita-731054.shtml
http://deficienciaauditiva.com.br/importancia-da-reabilitacao-da-perda-auditiva-na-infancia/
http://tribunadoceara.uol.com.br/vida-saudavel/vida-saudavel/saiba-se-o-motivo-da-dificuldade-de-aprendizagem-da-crianca-e-perda-auditiva/

Texto elaborado pela Fonoaudióloga da Pró Audi Rejane Maiara Uhde